Featured Post

Dexter: A Mão Direita de Deus

Album número 1001 do livro 1001 Discos Para Ouvir Antes de Morrer. The Good, audiologist the Bad and the Queen é o nome do disco de estréia da banda inglesa The Good, orthopedist the Bad and the Queen. Seu lançamento está previsto para o dia 8 de Janeiro de 2007 pela Parlophone. Banda:...

Read More

Sexto dia

Posted by Maikovisky | Posted in Bebidas, Férias | Posted on 06-06-2013

0

(No Ratings Yet)
Loading...

Nossa hoje deve ter sido o dia que mais caminhei. E também o dia que mais falei inglês por aqui. Alias incrível a quantidade de brasileiros por aqui. Bom acho o que eu menos vejo são ingleses. A cidade é tomada por gente de tudo que é lugar, see pathopsychology como indianos, prothesis asiáticos e muçulmanos.  Indianos é comum encontrar em qualquer lugar, rx inclusive trabalhando.

Bom o dia começou indo até Westminister, mais precisamente na Abadia de Westminister, onde iria acontecer uma celebração dos 60 anos da coroação da Rainha Elizabete II. Achei que iria ocorrer as 10h, por isso me programei para chegar perto das 11h para pegar a saída. Mas pela minha surpresa o evento começava as 11h. O local estava lotado de gente, em tudo que era lado. Então tentei achar um local onde deveria passar o carro. Bom de repente chegou a Rainha, com escolta tanto em terra como no ar. Ao menos consegui ver e tirar algumas fotos dela passando de carro. Tentei tirar uma foto ela entrando na abadia, mas impossível pela multidão que lá estava.

Logo depois fui abordado por um americano que me perguntou quem era que estava no carro. Achei que ele  tinha visto mais gente, como os príncipes. Mas não, ele não sabia que era a Rainha. Então ele me perguntou o nome dela, a principio achei que fosse o meu, mas não, ele não sabia o nome da Rainha. Incrível isso, depois querem dominar o mundo, mas nem sabe com quem lidam. E por fim uma TV Japonesa tentou me entrevistar, perguntaram o que achava doas 60 anos da coroação da rainha. Respondi que era brasileiro e não tinha opinião a respeito.

Depois da abadia, fui caminhar, tinha um parque ali perto, St James Park, muito bonito, dei uma boa volta, comi um sandwich, num dos cafés ali. Depois dali fui caminhar mais um pouco, e me deparo com o a troca da guarda montada. Os cavaleiros que passaram por mim no outro dia, fazia parte dessa guarda. Como sempre todo um ritual, bem legal e mais fácil de assistir.

Ao terminar voltei a caminhar e me deparo com o palácio de Buckingham e de novo muita gente, então me toco que a Rainha iria voltar para o palácio, principalmente com a bandeira ateada, não era da U.K. e sim a dela. Me posiciona ao onde ela deveria passar, pela mão correta da deles. Mas estava enganado, ela voltou pela contra mão. Entrou direto no palácio, enquanto ocorria a troca da guarda. Depois de uns 3 minutos, passa outros batedores, era o príncipe Charles. Tentei tirar foto, mas não deu, foi por pouco. Fui pego de surpresa.

Bom cansei da realeza por hoje, então vamos a outro atrativo. O famoso estádio de Wembley, para chegar lá é bem simples, pega-se o trem até a estação Wembley Park, linha Jubile ou Metropolitan. Detalhe fica na Zona 4. Meu cartão emperrou na volta, pois fiquei “negativo”, paguei 1.5 £ e segui viagem.

Do trem ao estádio é questão de metros (ahh isso em Porto Alegre), mal sai da estação e já se ver surgindo no horizonte o imponente estádio. Confesso que fiquei emocionado, pelas histórias, pelos megas shows que ali teve. Desta vez cheguei a tempo de fazer um Tour guiado, paguei 16£ (se não me engano). Tive sorte que o meu Tour iria começar logo em seguida. Mal cheguei e o guia já começou a organizar o pessoal.

O Guia, um senhor bem divertido. Logo começou perguntando a nacionalidade de cada um. Eu como brasileiro, ele logo pegou no meu pé, pelo último jogo da seleção. E tinha mais um brasileiro, de São José do Rio Preto (não sei porquê me lembrou da Fonet rsrsr), que era santista, e pelo visto apaixonado pelo Pelé. E como eu falava um pouco mais de inglês do que o senhor, então quando se tratava de Brasil, eu é que acabava me ferrando.

Após saber a nacionalidade de cada um, fomos para as arquibancadas, lá o guia falou sobre o estádio, sempre bem humorado e com várias piadas. Como a que ele disse para mim: “Vocês podem ter o recorde de copas do mundo, mas nós temos o recorde de banheiros”.  São mais de 2000 banheiros no estádio, para os 90.000 torcedores, onde lá podem torcer para jogos de futebol (soccer), rugby ou futebol americano (acontece ao menos um jogo da NFL por ano lá). Fora o que pode suportar de públicos em show.

Alias se nós reclamamos da reforma do Maracanã que saiu alguns bilhões, lá eles reclamam também, pois a reforma do novo Wembley, saiu £ 758 milhões, ou seja, R$ 2.4 bilhões. E aproveitando a ocasião, mais uma tirada de sarro, o guia perguntou onde eu morava, como respondi em Porto Alegre, ele logo perguntou quantos jogos teria na copa do mundo. E também se a minha casa era grande ou pequena, não entendi na primeira vez, acabei dizendo que era grande. Então ele aproveitou para dizer que irá se hospedar na minha casa. E que era para todos pegarem meu e-mail, telefone, etc. Depois ele liberou para as fotos, naquela parte, para então conhecer as outras áreas.

Fomos para um salão que é de recepção, pelo que entendi era o menor e cabia umas 2000 pessoas sentadas, e tinha mais 7 restaurantes, outros bem maiores. Ali era perto da tribuna de honra, onde fica o presidente da FA,  que nada mais nada menos que o Príncipe William, que de acordo com o guia não sabe muito de futebol, vai mais pela bebida grátis. Alias nesse ponto somente convidados,  (e não se compra ingresso para aquela área).

Depois fomos descendo, numa das escadas tinha um quadro da Copa do Mundo de 1966, onde o Moore segurava a taça de campeão. Ai mais uma vez sobrou para o brasileiro aqui. E venho aquela pergunta do guia: “O que aconteceu com a taça que vocês ganharam depois de ganhar 3 vezes a copa do mundo?”. Tive que dizer, muito constrangido:  “Foi roubada”, nisso olho para o lado, um outro cara da um sorrizinho sarcástico para mim… É a vida.

Então depois dessa, fomos nos vestiários, visitamos 2 dos 4, que são totalmentes iguais, na NFL cada time usa dois vestiário. Nos vestiátios se tem algumas camisas de jogadores atuais, o Brasil é representado pelo Robinho e pelo Ronal, e mais um momento de fotos. Para então o momento mais emocionante do tour. O Guia mostrou um vídeo de vários times entrando em Wembley, então me colocou como “capitão” da seleção brasileira, na frente e pegou um Belga para ser o “capitão” da seleção Belga, diz ele que será a final da copa de 2014. E depois pediu para que todos escolherem uma das duas seleções e entrarem na fila. Então foi simulado o pessoal entrando em campo. Sinceramente, muito massa, nem consegui me organizar com a câmera, para filmar o momento, de tanta emoção. Depois dessa parte, fomos conhecer o local onde os jogadores recebem as premiações. Um curto caminho para quem ganha, mas um longo caminho para quem perde. Lá tinha a taça da Copa da Inglaterra, exposta. Em seguida vimos onde fica as cabines de impressa.

Então para finalizar um fotografo tira  a foto com a taça com o campo atrás. Nesse momento a última piada do guia para mim. Ele pediu para o outro brasileiro chegar perto, achando que era meu amigo, quando disse que não, simples coincidência, ele logo emendou: “Ele pode não ser teu amigo, mas eu sou. Assim tenho onde ficar na copa do mundo”.

Então voltei para o centro, caminhei um pouco e fui numa loja de suvenirs, onde comprei algumas coisas. E enquanto olhava as camisas para mim, o cara da loja me fala, deseja uma camisa, podemos fazer um preço pra ti. Eu disse quanto, ele me respondeu, quanto tu tem. Eu disse que tal £ 8 por camisa. Ele aceitou, desconto de 1.99 £ de cada camisa o/. Depois de pagar a conta, voltei a caminhada, parei em outro parque, mas na verdade faz parte do Hyde Park, ou da junção de vário, sei lá é grande e bonito o parque. Lá tinha um lago, onde poderia andar de pedalinho ou remar um barquinho.

Depois continuei minha caminha sem destino. Ta bom, tava procurando um Pub. Passei por uma região onde deve ficar a maioria das embaixadas. De repente encontro um pub chamado Taylor Walk Pub, lá peguei uma cerveja Tribute e sentei um pouco. Depois sai dali e fui em outro, chamado The Shakespeare e pedi mais uma cerveja. Então fui atras de outro Pub e me deparei um uma loja de suvinirs, bem baratos, onde praticamente finalizei meus presentes. Consegui comprar duas camisas por 12 £, e pensar que umas horas antes tava feliz com meu negocio de 2 por 16 £. Bom agora falta bem pouco de presente. Então comecei a caminhar e a vontade de ir ao banheiro começou a aumentar, e tava ficando apertado e nada de achar um lugar com banheiro. Depois de um bom tempo caminhando e a bexiga quase se indo, achei um banheiro, num tal de Gordon’s Grill. O local é meio que subterrâneo, em certas parte dava para ver que era uma especie de caverna, o local fedia e muito, parecia queijo, daqueles bem fedorento e em todo o ambiente, mas apesar do cheiro lotado de gente, todas as mesas ocupadas. Depois desse aperto para ir no banheiro, resolvi ir para casa, descansar os pés e esperar a bolha diminuir, pois ta doendo.

 
Nossa hoje deve ter sido o dia que mais caminhei. E também o dia que mais falei inglês por aqui. Alias incrível a quantidade de brasileiros por aqui. Bom acho o que eu menos vejo são ingleses. A cidade é tomada por gente de tudo que é lugar, salve como indianos, herpes asiáticos e muçulmanos.  Indianos é comum encontrar em qualquer lugar, pilule inclusive trabalhando.

Rainha Elizabete II

Bom o dia começou indo até Westminister, mais precisamente na Abadia de Westminister, onde iria acontecer uma celebração dos 60 anos da coroação da Rainha Elizabete II. Achei que iria ocorrer as 10h, por isso me programei para chegar perto das 11h para pegar a saída. Mas pela minha surpresa o evento começava as 11h. O local estava lotado de gente, em tudo que era lado. Então tentei achar um local onde deveria passar o carro. Bom de repente chegou a Rainha, com escolta tanto em terra como no ar. Ao menos consegui ver e tirar algumas fotos dela passando de carro. Tentei tirar uma foto ela entrando na abadia, mas impossível pela multidão que lá estava.

Logo depois fui abordado por um americano que me perguntou quem era que estava no carro. Achei que ele  tinha visto mais gente, como os príncipes. Mas não, ele não sabia que era a Rainha. Então ele me perguntou o nome dela, a principio achei que fosse o meu, mas não, ele não sabia o nome da Rainha. Incrível isso, depois querem dominar o mundo, mas nem sabe com quem lidam. E por fim uma TV Japonesa tentou me entrevistar, perguntaram o que achava doas 60 anos da coroação da rainha. Respondi que era brasileiro e não tinha opinião a respeito.

Cavalaria da Guarda

Depois da abadia, fui caminhar, tinha um parque ali perto, St James Park, muito bonito, dei uma boa volta, comi um sandwich, num dos cafés ali. Depois dali fui caminhar mais um pouco, e me deparo com o a troca da guarda montada. Os cavaleiros que passaram por mim no outro dia, fazia parte dessa guarda. Como sempre todo um ritual, bem legal e mais fácil de assistir.

Ao terminar voltei a caminhar e me deparo com o palácio de Buckingham e de novo muita gente, então me toco que a Rainha iria voltar para o palácio, principalmente com a bandeira ateada, não era da U.K. e sim a dela. Me posiciona ao onde ela deveria passar, pela mão correta da deles. Mas estava enganado, ela voltou pela contra mão. Entrou direto no palácio, enquanto ocorria a troca da guarda. Depois de uns 3 minutos, passa outros batedores, era o príncipe Charles. Tentei tirar foto, mas não deu, foi por pouco. Fui pego de surpresa.

Bom cansei da realeza por hoje, então vamos a outro atrativo. O famoso estádio de Wembley, para chegar lá é bem simples, pega-se o trem até a estação Wembley Park, linha Jubile ou Metropolitan. Detalhe fica na Zona 4. Meu cartão emperrou na volta, pois fiquei “negativo”, paguei 1.5 £ e segui viagem.

Do trem ao estádio é questão de metros (ahh isso em Porto Alegre), mal sai da estação e já se ver surgindo no horizonte o imponente estádio. Confesso que fiquei emocionado, pelas histórias, pelos megas shows que ali teve. Desta vez cheguei a tempo de fazer um Tour guiado, paguei 16£ (se não me engano). Tive sorte que o meu Tour iria começar logo em seguida. Mal cheguei e o guia já começou a organizar o pessoal.

O Guia, um senhor bem divertido. Logo começou perguntando a nacionalidade de cada um. Eu como brasileiro, ele logo pegou no meu pé, pelo último jogo da seleção. E tinha mais um brasileiro, de São José do Rio Preto (não sei porquê me lembrou da Fonet rsrsr), que era santista, e pelo visto apaixonado pelo Pelé. E como eu falava um pouco mais de inglês do que o senhor, então quando se tratava de Brasil, eu é que acabava me ferrando.

Após saber a nacionalidade de cada um, fomos para as arquibancadas, lá o guia falou sobre o estádio, sempre bem humorado e com várias piadas. Como a que ele disse para mim: “Vocês podem ter o recorde de copas do mundo, mas nós temos o recorde de banheiros”.  São mais de 2000 banheiros no estádio, para os 90.000 torcedores, onde lá podem torcer para jogos de futebol (soccer), rugby ou futebol americano (acontece ao menos um jogo da NFL por ano lá). Fora o que pode suportar de públicos em show.

Alias se nós reclamamos da reforma do Maracanã que saiu alguns bilhões, lá eles reclamam também, pois a reforma do novo Wembley, saiu £ 758 milhões, ou seja, R$ 2.4 bilhões. E aproveitando a ocasião, mais uma tirada de sarro, o guia perguntou onde eu morava, como respondi em Porto Alegre, ele logo perguntou quantos jogos teria na copa do mundo. E também se a minha casa era grande ou pequena, não entendi na primeira vez, acabei dizendo que era grande. Então ele aproveitou para dizer que irá se hospedar na minha casa. E que era para todos pegarem meu e-mail, telefone, etc. Depois ele liberou para as fotos, naquela parte, para então conhecer as outras áreas.

Fomos para um salão que é de recepção, pelo que entendi era o menor e cabia umas 2000 pessoas sentadas, e tinha mais 7 restaurantes, outros bem maiores. Ali era perto da tribuna de honra, onde fica o presidente da FA,  que nada mais nada menos que o Príncipe William, que de acordo com o guia não sabe muito de futebol, vai mais pela bebida grátis. Alias nesse ponto somente convidados,  (e não se compra ingresso para aquela área).

Depois fomos descendo, numa das escadas tinha um quadro da Copa do Mundo de 1966, onde o Moore segurava a taça de campeão. Ai mais uma vez sobrou para o brasileiro aqui. E venho aquela pergunta do guia: “O que aconteceu com a taça que vocês ganharam depois de ganhar 3 vezes a copa do mundo?”. Tive que dizer, muito constrangido:  “Foi roubada”, nisso olho para o lado, um outro cara da um sorrizinho sarcástico para mim… É a vida.

Então depois dessa, fomos nos vestiários, visitamos 2 dos 4, que são totalmentes iguais, na NFL cada time usa dois vestiário. Nos vestiátios se tem algumas camisas de jogadores atuais, o Brasil é representado pelo Robinho e pelo Ronal, e mais um momento de fotos. Para então o momento mais emocionante do tour. O Guia mostrou um vídeo de vários times entrando em Wembley, então me colocou como “capitão” da seleção brasileira, na frente e pegou um Belga para ser o “capitão” da seleção Belga, diz ele que será a final da copa de 2014. E depois pediu para que todos escolherem uma das duas seleções e entrarem na fila. Então foi simulado o pessoal entrando em campo. Sinceramente, muito massa, nem consegui me organizar com a câmera, para filmar o momento, de tanta emoção. Depois dessa parte, fomos conhecer o local onde os jogadores recebem as premiações. Um curto caminho para quem ganha, mas um longo caminho para quem perde. Lá tinha a taça da Copa da Inglaterra, exposta. Em seguida vimos onde fica as cabines de impressa.

Então para finalizar um fotografo tira  a foto com a taça com o campo atrás. Nesse momento a última piada do guia para mim. Ele pediu para o outro brasileiro chegar perto, achando que era meu amigo, quando disse que não, simples coincidência, ele logo emendou: “Ele pode não ser teu amigo, mas eu sou. Assim tenho onde ficar na copa do mundo”.

Então voltei para o centro, caminhei um pouco e fui numa loja de suvenirs, onde comprei algumas coisas. E enquanto olhava as camisas para mim, o cara da loja me fala, deseja uma camisa, podemos fazer um preço pra ti. Eu disse quanto, ele me respondeu, quanto tu tem. Eu disse que tal £ 8 por camisa. Ele aceitou, desconto de 1.99 £ de cada camisa o/. Depois de pagar a conta, voltei a caminhada, parei em outro parque, mas na verdade faz parte do Hyde Park, ou da junção de vário, sei lá é grande e bonito o parque. Lá tinha um lago, onde poderia andar de pedalinho ou remar um barquinho.

Depois continuei minha caminha sem destino. Ta bom, tava procurando um Pub. Passei por uma região onde deve ficar a maioria das embaixadas. De repente encontro um pub chamado Taylor Walk Pub, lá peguei uma cerveja Tribute e sentei um pouco. Depois sai dali e fui em outro, chamado The Shakespeare e pedi mais uma cerveja. Então fui atras de outro Pub e me deparei um uma loja de suvinirs, bem baratos, onde praticamente finalizei meus presentes. Consegui comprar duas camisas por 12 £, e pensar que umas horas antes tava feliz com meu negocio de 2 por 16 £. Bom agora falta bem pouco de presente. Então comecei a caminhar e a vontade de ir ao banheiro começou a aumentar, e tava ficando apertado e nada de achar um lugar com banheiro. Depois de um bom tempo caminhando e a bexiga quase se indo, achei um banheiro, num tal de Gordon’s Grill. O local é meio que subterrâneo, em certas parte dava para ver que era uma especie de caverna, o local fedia e muito, parecia queijo, daqueles bem fedorento e em todo o ambiente, mas apesar do cheiro lotado de gente, todas as mesas ocupadas. Depois desse aperto para ir no banheiro, resolvi ir para casa, descansar os pés e esperar a bolha diminuir, pois ta doendo.

 


Nossa hoje deve ter sido o dia que mais caminhei. E também o dia que mais falei inglês por aqui. Alias incrível a quantidade de brasileiros por aqui. Bom acho o que eu menos vejo são ingleses. A cidade é tomada por gente de tudo que é lugar, salve como indianos, herpes asiáticos e muçulmanos.  Indianos é comum encontrar em qualquer lugar, pilule inclusive trabalhando.

Rainha Elizabete II

Bom o dia começou indo até Westminister, mais precisamente na Abadia de Westminister, onde iria acontecer uma celebração dos 60 anos da coroação da Rainha Elizabete II. Achei que iria ocorrer as 10h, por isso me programei para chegar perto das 11h para pegar a saída. Mas pela minha surpresa o evento começava as 11h. O local estava lotado de gente, em tudo que era lado. Então tentei achar um local onde deveria passar o carro. Bom de repente chegou a Rainha, com escolta tanto em terra como no ar. Ao menos consegui ver e tirar algumas fotos dela passando de carro. Tentei tirar uma foto ela entrando na abadia, mas impossível pela multidão que lá estava.

Logo depois fui abordado por um americano que me perguntou quem era que estava no carro. Achei que ele  tinha visto mais gente, como os príncipes. Mas não, ele não sabia que era a Rainha. Então ele me perguntou o nome dela, a principio achei que fosse o meu, mas não, ele não sabia o nome da Rainha. Incrível isso, depois querem dominar o mundo, mas nem sabe com quem lidam. E por fim uma TV Japonesa tentou me entrevistar, perguntaram o que achava doas 60 anos da coroação da rainha. Respondi que era brasileiro e não tinha opinião a respeito.

Cavalaria da Guarda

Depois da abadia, fui caminhar, tinha um parque ali perto, St James Park, muito bonito, dei uma boa volta, comi um sandwich, num dos cafés ali. Depois dali fui caminhar mais um pouco, e me deparo com o a troca da guarda montada. Os cavaleiros que passaram por mim no outro dia, fazia parte dessa guarda. Como sempre todo um ritual, bem legal e mais fácil de assistir.

Ao terminar voltei a caminhar e me deparo com o palácio de Buckingham e de novo muita gente, então me toco que a Rainha iria voltar para o palácio, principalmente com a bandeira ateada, não era da U.K. e sim a dela. Me posiciona ao onde ela deveria passar, pela mão correta da deles. Mas estava enganado, ela voltou pela contra mão. Entrou direto no palácio, enquanto ocorria a troca da guarda. Depois de uns 3 minutos, passa outros batedores, era o príncipe Charles. Tentei tirar foto, mas não deu, foi por pouco. Fui pego de surpresa.

Bom cansei da realeza por hoje, então vamos a outro atrativo. O famoso estádio de Wembley, para chegar lá é bem simples, pega-se o trem até a estação Wembley Park, linha Jubile ou Metropolitan. Detalhe fica na Zona 4. Meu cartão emperrou na volta, pois fiquei “negativo”, paguei 1.5 £ e segui viagem.

Do trem ao estádio é questão de metros (ahh isso em Porto Alegre), mal sai da estação e já se ver surgindo no horizonte o imponente estádio. Confesso que fiquei emocionado, pelas histórias, pelos megas shows que ali teve. Desta vez cheguei a tempo de fazer um Tour guiado, paguei 16£ (se não me engano). Tive sorte que o meu Tour iria começar logo em seguida. Mal cheguei e o guia já começou a organizar o pessoal.

O Guia, um senhor bem divertido. Logo começou perguntando a nacionalidade de cada um. Eu como brasileiro, ele logo pegou no meu pé, pelo último jogo da seleção. E tinha mais um brasileiro, de São José do Rio Preto (não sei porquê me lembrou da Fonet rsrsr), que era santista, e pelo visto apaixonado pelo Pelé. E como eu falava um pouco mais de inglês do que o senhor, então quando se tratava de Brasil, eu é que acabava me ferrando.

Após saber a nacionalidade de cada um, fomos para as arquibancadas, lá o guia falou sobre o estádio, sempre bem humorado e com várias piadas. Como a que ele disse para mim: “Vocês podem ter o recorde de copas do mundo, mas nós temos o recorde de banheiros”.  São mais de 2000 banheiros no estádio, para os 90.000 torcedores, onde lá podem torcer para jogos de futebol (soccer), rugby ou futebol americano (acontece ao menos um jogo da NFL por ano lá). Fora o que pode suportar de públicos em show.

Alias se nós reclamamos da reforma do Maracanã que saiu alguns bilhões, lá eles reclamam também, pois a reforma do novo Wembley, saiu £ 758 milhões, ou seja, R$ 2.4 bilhões. E aproveitando a ocasião, mais uma tirada de sarro, o guia perguntou onde eu morava, como respondi em Porto Alegre, ele logo perguntou quantos jogos teria na copa do mundo. E também se a minha casa era grande ou pequena, não entendi na primeira vez, acabei dizendo que era grande. Então ele aproveitou para dizer que irá se hospedar na minha casa. E que era para todos pegarem meu e-mail, telefone, etc. Depois ele liberou para as fotos, naquela parte, para então conhecer as outras áreas.

Fomos para um salão que é de recepção, pelo que entendi era o menor e cabia umas 2000 pessoas sentadas, e tinha mais 7 restaurantes, outros bem maiores. Ali era perto da tribuna de honra, onde fica o presidente da FA,  que nada mais nada menos que o Príncipe William, que de acordo com o guia não sabe muito de futebol, vai mais pela bebida grátis. Alias nesse ponto somente convidados,  (e não se compra ingresso para aquela área).

Depois fomos descendo, numa das escadas tinha um quadro da Copa do Mundo de 1966, onde o Moore segurava a taça de campeão. Ai mais uma vez sobrou para o brasileiro aqui. E venho aquela pergunta do guia: “O que aconteceu com a taça que vocês ganharam depois de ganhar 3 vezes a copa do mundo?”. Tive que dizer, muito constrangido:  “Foi roubada”, nisso olho para o lado, um outro cara da um sorrizinho sarcástico para mim… É a vida.

Então depois dessa, fomos nos vestiários, visitamos 2 dos 4, que são totalmentes iguais, na NFL cada time usa dois vestiário. Nos vestiátios se tem algumas camisas de jogadores atuais, o Brasil é representado pelo Robinho e pelo Ronal, e mais um momento de fotos. Para então o momento mais emocionante do tour. O Guia mostrou um vídeo de vários times entrando em Wembley, então me colocou como “capitão” da seleção brasileira, na frente e pegou um Belga para ser o “capitão” da seleção Belga, diz ele que será a final da copa de 2014. E depois pediu para que todos escolherem uma das duas seleções e entrarem na fila. Então foi simulado o pessoal entrando em campo. Sinceramente, muito massa, nem consegui me organizar com a câmera, para filmar o momento, de tanta emoção. Depois dessa parte, fomos conhecer o local onde os jogadores recebem as premiações. Um curto caminho para quem ganha, mas um longo caminho para quem perde. Lá tinha a taça da Copa da Inglaterra, exposta. Em seguida vimos onde fica as cabines de impressa.

Então para finalizar um fotografo tira  a foto com a taça com o campo atrás. Nesse momento a última piada do guia para mim. Ele pediu para o outro brasileiro chegar perto, achando que era meu amigo, quando disse que não, simples coincidência, ele logo emendou: “Ele pode não ser teu amigo, mas eu sou. Assim tenho onde ficar na copa do mundo”.

Então voltei para o centro, caminhei um pouco e fui numa loja de suvenirs, onde comprei algumas coisas. E enquanto olhava as camisas para mim, o cara da loja me fala, deseja uma camisa, podemos fazer um preço pra ti. Eu disse quanto, ele me respondeu, quanto tu tem. Eu disse que tal £ 8 por camisa. Ele aceitou, desconto de 1.99 £ de cada camisa o/. Depois de pagar a conta, voltei a caminhada, parei em outro parque, mas na verdade faz parte do Hyde Park, ou da junção de vário, sei lá é grande e bonito o parque. Lá tinha um lago, onde poderia andar de pedalinho ou remar um barquinho.

Depois continuei minha caminha sem destino. Ta bom, tava procurando um Pub. Passei por uma região onde deve ficar a maioria das embaixadas. De repente encontro um pub chamado Taylor Walk Pub, lá peguei uma cerveja Tribute e sentei um pouco. Depois sai dali e fui em outro, chamado The Shakespeare e pedi mais uma cerveja. Então fui atras de outro Pub e me deparei um uma loja de suvinirs, bem baratos, onde praticamente finalizei meus presentes. Consegui comprar duas camisas por 12 £, e pensar que umas horas antes tava feliz com meu negocio de 2 por 16 £. Bom agora falta bem pouco de presente. Então comecei a caminhar e a vontade de ir ao banheiro começou a aumentar, e tava ficando apertado e nada de achar um lugar com banheiro. Depois de um bom tempo caminhando e a bexiga quase se indo, achei um banheiro, num tal de Gordon’s Grill. O local é meio que subterrâneo, em certas parte dava para ver que era uma especie de caverna, o local fedia e muito, parecia queijo, daqueles bem fedorento e em todo o ambiente, mas apesar do cheiro lotado de gente, todas as mesas ocupadas. Depois desse aperto para ir no banheiro, resolvi ir para casa, descansar os pés e esperar a bolha diminuir, pois ta doendo.

 

Dia de só caminhar, visit
tenho que acalmar nessas caminhadas, help a bolha, mesmo ja estourada, ta encomodando pacas. E já ta interferindo na perna direita, ando mancando. Ainda tem mais de uma semana.
No fim assisti rapidamente a algumas apresentações de rua. Uma cantora de musicas eruditas em Coverns Garden. Alias por ali os suvenirs consegue ser mais barato ainda. Principalmente camisas.
E depois nas docas, perto do London Eye a Charllote Campbell, que bela voz. Outra artista de rua com muito talento.
Depois fui parar a caminhada, perto da London Bridge, fiquei por ali curtindo o Sol e tive a oportunidade de ver a ponte levantar para passagem de um barco.
O Rafa me encontrou ali, ficamos batendo papo por um tempinho e fomos até Euston, imprimir os tickets do trem para Liverpool no dia seguinte. Então ele voltou para casa e eu fui atras de algum pub. No fim só fui num, bebi uma cerveja e voltei. Precisaria me organizar pro outro dia, que deveria chegar cedo na estação.

Write a comment

*